figo

Benefícios do Figo

A figueira, árvore que dá origem ao figo (Ficus carica), é originária do Oriente Médio e foi uma das primeiras plantas a serem domesticadas pelo ser humano.

A fruta figo, na verdade, é a infrutescência da figueira, não seu fruto propriamente dito. As flores da figueira se abrem dentro de um receptáculo (a “casca” do figo) em forma de pera. Estas muitas flores se abrem dentro da estrutura e dão origem, cada uma, a um fruto com uma única semente de casca dura.

benefícios do figo

Na realidade, os frutos da figueira são cada um desses frutinhos. Porém, independentemente de ser o figo fruta, no sentido estrito da palavra, ele é saboroso e nutritivo, com sua textura crocante tão característica.

No Brasil, não é tão comum encontrar o figo in natura. Aqui, é mais fácil achar o figo seco, que inclusive, é um item tradicional na ceia de Natal, um costume herdado dos colonos portugueses, que também trouxeram as primeiras mudas de figueira ao país.

A boa notícia é que o figo seco preserva a maior parte dos nutrientes encontrados nos figos frescos. No entanto, é preciso estar atento às quantidades, já que o teor calórico do figo desidratado é bem maior que o do figo in natura, conforme será detalhado mais à frente.

Tipos de figueiras

As figueiras são classificadas em 2 tipos básicos: figueira macho e figueira fêmea. Também é possível defini-las de acordo com 4 variedades:

figo fruta

Caprifigo (Ficus carica silvestris). Chamado de figo selvagem ou figueira macho, cujos frutos não são comercializados. Fornece pólen às demais variedades e é a única variedade que apresenta flores próprias ao desenvolvimento da vespa-do-figo.

Smyrma (Ficus carica smyrniaca). Também chamada de figueira fêmea, produz figos mais doces, firmes e menos perecíveis após a colheita que os do tipo comum.

Comum (Ficus carica hortensis ou Ficus carica violaceae). Seus figos apresentam flores exclusivamente femininas e não dependem da polinização realizada pela vespa-do-figo.

São Pedro (Ficus carica intermedia). Essa figueira apresenta figos que contém apenas flores femininas. As flores dos figos da primeira safra não necessitam da polinização para que suas flores se desenvolvem em frutos, mas os da segunda safra sim.

No Brasil, a variedade mais cultivada de figo é o roxo de Valinhos, pertencente ao tipo comum.

Figo: vespa

As figueiras do tipo Smyrna dependem da polinização realizada pela vespa-do-figo para produzir seus frutos e as da variedade São Pedro precisam do processo para produzir uma quantidade maior de figos próprios para consumo.

Como dito anteriormente, as flores da figueira ficam dentro de uma estrutura, que é o figo propriamente dito. Estas flores precisam ser polinizadas para que produzam frutos. E para que ocorra a polinização das flores, a participação da vespa-do-figo é essencial.

A vespa-do-figo precisa da figueira macho, que produz o pólen do qual elas se alimentam, além de servir como local para o acasalamento, postura dos ovos e nascimento das larvas, que por sua vez se alimentam e copulam, dando seguimento ao ciclo de vida desses insetos. Os frutos da figueira macho não se desenvolvem.

As vespas macho abrem orifícios no figo da figueira masculina, para que as fêmeas saiam, carregando consigo o pólen. Os machos morrem após esse processo. Quando uma vespa polinizada entra no figo verde de uma figueira feminina, as flores em seu interior se desenvolvem, originando os frutos com sementes. Sem a polinização realizada pelas vespas fêmeas, as flores não se desenvolvem, murcham e caem.

Após polinizar as flores da figueira feminina, a vespa fêmea morre. Na verdade, ela entra por engano, já que só consegue colocar seus ovos nas flores da figueira masculina. Ao entrar no figo, a vespa fêmea perde suas asas e estoura o abdômen, não tendo mais como sair. Porém, a presença do “cadáver” da vespa não oferece nenhum risco à saúde do consumidor.

Além disso, os restos mortais da vespa ficam praticamente imperceptíveis, já que os figos possuem uma enzima, cujo nome é ficina, que transforma os resíduos em proteínas, incorporando-os ao figo.

Propriedades do figo

O figo é rico em fibras, vitaminas A, B1, B2, C e K, além dos seguintes minerais: ferro, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, sódio e cloro. Cada 100 gramas de figo fresco contêm, em média, 74 calorias. Já quando se fala em figos secos, esse valor aumenta para 249 calorias a cada 100 gramas.

fruta figo

Benefícios do figo

Fonte de nutrientes essenciais, o figo proporciona diversos benefícios à saúde, entre os quais podemos citar:

1.Ajuda a controlar a pressão arterial. O consumo de figo pode ajudar a manter a pressão arterial sob controle, em função de seu alto teor de potássio. Evitando a hipertensão, por sua vez, se reduz o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

2.Fornece bastante energia. Por conter açúcares naturais em boas quantidades, o figo ajuda a aumentar os níveis de energia e melhora o humor.

3.Auxilia na prevenção e combate ao câncer. Por ser um alimento natural rico em antioxidantes, flavonoides e fenóis, o figo fruta ajuda no combate ao câncer, já que tais elementos limitam o metabolismo das células cancerígenas. A fibra alimentar presente no figo previne o surgimento do câncer de cólon e de mama.

4.Melhora a aparência da pele. Consumir figos com regularidade melhora a nutrição do tecido cutâneo e promove seu rejuvenescimento, como resultado da ação de seus antioxidantes, que atuam na reestruturação das células epiteliais. E graças às propriedades anti-inflamatórias de alguns de seus componentes, o figo também ajuda a tratar a acne.

5.Ajuda a reduzir os níveis de gordura no sangue. O figo contém boas quantidades de pectina, fibra solúvel muito eficaz na absorção de gorduras ingeridas através da alimentação.

6.Contribui para o bom funcionamento intestinal. Rico em fibras, o figo ajuda a aumentar o volume do bolo fecal, evitando a prisão de ventre.

7.Ajuda a emagrecer. O figo é uma boa opção para substituir doces industrializados, preferencialmente os figos frescos. Eles satisfazem o desejo por doces, são pouco calóricos e ainda proporcionam uma saciedade prolongada, pelo alto teor de fibras. O figo seco também é uma alternativa, desde que se consuma em porções adequadas.

Chá de folha de figo: para que serve

Não são só os figos, frescos ou secos, que proporcionam diversos benefícios à saúde. O chá de folha de figo também tem muitas propriedades medicinais. Entre os benefícios do chá de folha da figueira, temos:

figo

1.Remédio natural para o diabetes. As folhas da figueira são ricas em insulina natural. Portanto, seu consumo pode ajudar a reduzir a necessidade de injeções de insulina para o controle da doença.

2.Ajuda a controlar a pressão sanguínea. Assim como os figos, as folhas da figueira contém bons níveis de potássio, o que auxilia na prevenção da hipertensão arterial.

3.Serve para tratar doenças respiratórias. O chá de folhas de figueira é indicado como auxiliar no tratamento da asma, bronquite e outras doenças do trato respiratório.

4.Previne a osteoporose. O chá de folha de figo é rico em cálcio, mineral fundamental para a manutenção da saúde óssea.

Figo: como comer

Para comer os figos frescos, deve-se higienizá-los bem antes do consumo. Depois, é só cortar os figos ao meio e comer. Caso não se trate de figos orgânicos, é recomendável retirar a casca, delicadamente, com uma faca. Essa medida visa reduzir a ingestão de agrotóxicos, muito utilizados no cultivo do figo.

Ainda pode-se comer os figos em saladas, misturado a frutas ou verduras, com presunto e outros tipos de carnes.

O figo também pode ser usado como matéria-prima na confecção de diferentes tipos de doces e molhos.

Figo: doce

Confira 2 deliciosas receitas de doces com figo.

Doce de figo verde em compota

Ingredientes: 1 kg de figos verdes, 800 g de açúcar cristal.

Modo de preparo:

Primeiro, lave bem os figos em água corrente. Deixe-os secar, corte seus cabinhos e, do outro lado, faça um corte em forma de cruz.

Ponha os figos em uma panela, cubra com água, leve ao fogo e deixe ferver por 10 minutos. Retire do fogo, escorra a água e deixe que os figos esfriem. Depois de frios, coloque-os em um saco plástico e leve ao congelador, deixando-os lá por 24 horas.

Retire os figos do congelador. Antes que descongelem por completo e retire a pele da casca, sob água corrente (soltará facilmente).

Leve os figos já sem pele ao fogo, com água suficiente para cobri-los, deixando ferver novamente, por 10 minutos. Escorra a água e acrescente o açúcar aos figos. Tampe a panela e leve ao fogo baixo, mexendo de vez em quando, por 1 hora e meia, aproximadamente. O ponto do doce é quando os figos estão macios e a calda, brilhante e espessa.

Desligue o fogo, deixe esfriar e transfira o doce para uma compoteira de vidro. Sirva gelado.

Geleia de figo maduro

Ingredientes: 1 kg de figos maduros, 2 xícaras de açúcar, ½ xícara de água, cravo-da-índia a gosto.

Modo de preparo: higienize bem os figos e descasque-os. Misture a água e o açúcar, levando ao fogo médio até formar uma calda rala. Acrescente os figos e cozinhe até que fiquem transparentes, começando a desmanchar. Adicione o cravo-da-índia e deixe cozinhar por mais 5 minutos.

Deixe esfriar bem, transfira para um recipiente de vidro e conserve em geladeira. Sirva gelada.