fruta do conde benefícios

Benefícios da Fruta do Conde

A fruta do conde é uma das mais importantes contidas nas listas de frutas medicinais e nutritivas.

De sabor doce, cremosa e delicada, ela possui um gosto semelhante a uma mistura outras frutas, como o coco e a pera.

A origem da denominação deve-se ao fato histórico de que a primeira muda da espécie foi trazida ao Brasil no século XVII, pelo chamado Conde de Miranda, governador da Bahia na época.

A fruta do conde pode ter vários nomes. Ela é conhecida no nordeste do país como “pinha” e no Norte como “ata”, sendo uma espécie de origem tropical e muitas vezes confundida com outras da mesma família.

A fruta apresenta formato esférico, possui uma casca grossa, mais esverdeada quando jovem e de tom próximo ao verde-amarelado quando madura. De até 12 cm de diâmetro,  ela pode pesar entre 100 a 240 g. As folhas dispersam um aroma característico, assim como as flores perfumadas que podem ser simples ou em junções de 2 a 4.  Suas sementes são duras, de cor castanha ou preta e podem chegar a uma quantidade de 20-40 ou mais por fruto.

fruta do conde benefícios

Dentre as partes utilizadas da planta estão as sementes, frutos, casca do tronco, raízes e folhas. Estas últimas servem para o preparo de chás medicinais para ajudar alívio de cãibras e colite.

A polpa é bastante utilizada na culinária, para o preparo de sucos, picolés e até de bebidas alcoólicas, como o cape fruit. Em alguns países, a polpa é pressionada para eliminar as sementes e então adicionada a sorvetes ou combinada com leite para uma bebida refrescante. E ainda, o óleo derivado das folhas tem uma história de uso em perfumes.

Já suas sementes têm sido amplamente utilizadas para fins domésticos e medicinais, envolvendo desde o seu uso como inseticidas até no tratamento de doenças como o câncer.

Uma fonte de potenciais agentes antitumorais?

Estudos científicos mostraram que a fruta do conde possui propriedades anticancerígenas contra carcinomas, linfomas e até leucemias.

Além disso, quando um fruto maduro é misturado com sal e é aplicado a tumores malignos, a formação de pus é acelerada, indicando a cicatrização do tumor.

Isso porque elas possuem substâncias denominadas acetogeninas, capazes de inibir fatores que contribuem para formação de tumores, um mecanismo de ação diferente dos agentes antitumorais convencionais.

Propriedades da fruta do conde

É uma fruta altamente rica em carboidratos, potássio, vitaminas do complexo B (, vitamina B1, vitamina B2, vitamina B5, Vitamina B6), C além de apresentar quantidades significativas de cálcio, fósforo, sódio, zinco e magnésio. Ela ainda possui 4,4 g de fibras a cada 100 g. A análise de cada um desses elementos fornece uma noção do quão nutritiva é a fruta do conde:

  • Carboidratos: responsáveis por fornecer energia para as atividades metabólicas diárias.
  • Potássio: atua na manutenção do líquido intracelular, condução nervosa, contração muscular, frequência cardíaca, produção de energia, e participa da síntese de proteínas e de ácidos nucleicos.
  • Vitamina B1: auxilia no metabolismo energético dos açúcares.
  • Vitamina B2: auxilia no metabolismo de enzimas e proteção do sistema nervoso.
  • Vitamina B5: atua no metabolismo de proteínas, açúcares e gorduras.
  • Vitamina B6: atua no crescimento, metabolismo de gorduras e proteínas, produção de hormônios e proteção celular.
  • Vitamina C: fortalece o sistema imunológico, combate os radicais livres e facilita a absorção do ferro pelo intestino.
  • Cálcio: constitui os ossos e os dentes, atua na coagulação sanguínea, ativa enzimas importantes, conduz de impulsos nervosos e contração muscular.
  • Fósforo: assim como o cálcio, constitui os ossos e os dentes, atua na absorção da glicose, no metabolismo de proteínas, gorduras e carboidratos além de participar em vias metabólicas ativando enzimas.
  • Sódio: responsável por equilibrar os líquidos corporais, juntamente com o potássio e cloreto, mantém o equilíbrio ácido básico, controla a excitabilidade de músculos e a pressão osmótica.
  • Magnésio: atua ativando enzimas, importante para o uso de energia. Participa do crescimento de ossos e é essencial para a função normal do cálcio.
  • Zinco: Importante para a ação de enzimas, bem-estar do sistema imunológico, crescimento e formação de tecidos.
  • Fibras: mantém o funcionamento e protegem o intestino.

A fruta do conde engorda?

É uma fruta que contém muito açúcar, os carboidratos representam 24% de sua constituição, portanto não é recomendada para quem faz dieta de emagrecimento, segue um estilo de vida low carb, ou ainda possui diabetes, uma vez que a fruta aumenta muito os níveis de glicose.

benefícios da fruta do conde

Os benefícios da fruta do conde

Além da descoberta contra o câncer, ela pode ser usada no tratamento contra o reumatismo, infecção urinária, prisão de ventre e problemas estomacais. O controle da pressão arterial e dos níveis de ácido úrico no corpo são outros benefícios desta fruta.

Ela pode auxiliar também no combate à anemia devido à combinação entre o fornecimento de vitamina C e ferro que potencializa a absorção desse mineral pelo organismo. Além disso, tal vitamina atua como um antioxidante que neutraliza os radicais livres nas células, ajudando a prevenir o envelhecimento precoce e fortalecendo o sistema imunológico.

A fruta do conde é capaz ainda de estimular o apetite e possui nutrientes como fibras e proteínas, que são essenciais para a manutenção de uma alimentação saudável.

Graviola X Atemoia X Fruta do Conde

A fruta do conde pode ser confundida com outras espécies, como a graviola e a atemoia. Todas elas fazem parte da família das anonáceas, mas apresentam propriedades nutricionais e aspectos distintos.

Em relação ao sabor, a fruta do conde é doce, enquanto a graviola é mais ácida, e sua polpa fornece um suco bem apreciado.  Podendo chegar a pesar mais de 8 quilos, a graviola contém muitas sementes, estas que são envolvidas por uma polpa branca e com a casca contendo falsos espinhos.

Já a atemoia é um fruto híbrido, mais doce, com menos sementes, obtida pelo cruzamento da cherimoia com a fruta do conde. Comparada com a fruta-do-conde, a atemoia é maior e tem textura menos granulada.

Fruta do conde: cultivo

O pé da fruta do conde (Annona squamosa) é uma árvore pequena, arbustiva e bem ramificada que tolera um clima tropical melhor do que seus parentes graviola e cherimoia.

Nativa das Américas e leste da Índia, a fruta do conde foi naturalizada em alguns outros países, mas é considerada uma espécie invasora em determinadas áreas.

Como a maioria das espécies da família anona, exige um clima tropical ou subtropical com temperaturas de 25 ° C a 41 ° C, sendo sensível ao frio e à geada, perdendo as folhas em temperaturas abaixo de 10° C. É considerada moderadamente resistente à seca, exigindo pelo menos 700 mm de precipitação anual, com safra de fevereiro a junho. A árvore possui raízes rasas e não precisa de solo profundo.

fruta do conde

Elas devem ser plantadas a uma distância de 4 x 4 ou 5 x 5 m. O tamanho do buraco de plantio depende do tamanho da planta e de sua raiz, mas geralmente, este deve ser duas vezes mais largo e da mesma profundidade da raiz. O fruto amadurece 3-4 meses após a floração na primavera e as sementes tem uma vida relativamente longa, mantendo-se bem por 3 a 4 anos.

O cultivo é mais extenso na Índia e é extremamente popular no interior do Brasil. Pode ser encontrado crescente selvagem na Jamaica, em Porto Rico, em Barbados e nas regiões mais secas de Queensland, norte da Austrália.

Ideias de receitas

A fruta pode ser consumida fresca e no preparo de diversas receitas, como as citadas a seguir:

·         Suco: Passe a fruta do conde por uma peneira para obter uma polpa cremosa. Depois bata a polpa com limão, mel e água filtrada. Sirva em seguida.

·         Snack: Coloque os segmentos da fruta em uma assadeira e polvilhe com 1 colher de sopa de açúcar. Grelhar por 1 minuto. Deixe esfriar e desfrute.

·         Smoothie: Adicione fruta do conde a sua receita de smoothie favorita para um sabor tropical em qualquer horário do dia.

·         Cobertura: Misture pedaços da fruta com 1 banana amassada e meia xícara de leite desnatado. Sirva sobre bolos ou brownies.

  • Chá: preparar um chá das folhas sob a forma de infusão e tomar de 1 a 2 xícaras por dia.